Usar o 13º Salário Para Pagar Dívidas É Realmente Uma Boa Ideia?

money saving cada centavo contaCom o fim de ano chegando, milhões de brasileiros receberão o 13º Salário e o seu destino pode ser muito variado, dependendo da situação de quem recebe. Por mais estranho que possa parecer, usar essa grana extra para pagar dívidas pode ser um erro enorme. Nas palavras do educador financeiro Reinaldo Domingos, este dinheiro deveria ser usado principalmente para os objetivos de curto, médio e longo prazos. Claro, nesses objetivos estaria incluído o pagamento de dívidas, principalmente aquelas que estiverem em atraso. O problema aqui é usar este dinheiro de maneira impulsiva, sempre pagando dívidas ano após ano. Isso só mostra que não se aprendeu nada com este endividamento e o problema sempre volta no ano seguinte. Neste ciclo vicioso perde-se o grande poder do que seria usar um dinheiro extra para realizar um sonho ou mesmo poupar para uma compra futura ou para a independência financeira.
Como Devo Usar o 13º ?
Primeiramente, faça um diagnóstico de sua atual situação financeira. Para isso deve-se saber em que nível sua vida financeira se encontra. Antes de tudo, coloque na ponta do lápis suas dívidas e salário e depois veja abaixo as situações possíveis em que se pode estar elencadas por mim:
1 – Endividamento Extremo – Aquela que ocasiona inadimplência, com descontrole nos pagamentos das obrigações. Neste caso deve-se negociar os valores com os credores e usar o 13o, de forma integral, na procura de quitar estas dívidas.
2 – Endividamento Controlado – Muitos brasileiros se encontram nesta posição. São dívidas que, se não usar qualquer dinheiro extra, pode passar para o Endividamento Extremo. Neste caso usa-se o 13º para manter o controle, pensando inclusive no ano seguinte que normalmente existem muitas obrigações a serem pagas.
3 – Compromissos Sob Controle – Aqui é muito importante a atitude firme, absorvendo os ensinamentos das fases anteriores (caso tenha passado por elas) para que não regrida. Neste nível, as contas são pagas mensalmente dentro do orçamento individual ou familiar. O dinheiro que chega do 13º pode, finalmente, ser usado para realização de sonhos ou objetivos como uma viagem ou para começar um poupança. Neste caso indico, antes de tudo, a criação de um colchão de segurança fazendo aportes sucessivos em algum investimento de alta liquidez (pode ser facilmente sacado em caso de necessidade). A maioria dos brasileiros, sem educação financeira, para por aqui.

Tenha sempre uma reserva de emergência, para ser utilizada em caso de desemprego ou problemas de saúde. Emergências acontecem e nossa tendência é pensar nelas apenas quando elas passam a fazer parte de nossa realidade. Fonte: Infomoney

4 – Investidor – Neste nível, não somente as contas estão sobre controle, mas também é possível fazer investimentos mais sofisticados, como atuar no mercado acionário, mercado de imóveis e de renda fixa. O limite seria a própria disposição em aprender as mais variadas oportunidades disponíveis no mercado financeiro. Assim, estaria apto, no futuro, a alcançar o próximo passo. O 13º salário é mais uma ferramenta para incrementar os investimentos.

O tema “investimento” deve estar sempre presente no seu dia a dia, e não somente quando se fala em 13º. Hoje em dia existe fácil acesso a muitas fontes de informação sobre os melhores investimentos disponíveis no mercado. Fonte: Infomoney

5 – Financeiramente Independente – Quando não se precisa mais trabalhar para pagar as contas. Os rendimentos dos investimentos são, pelo menos, suficientes para pagar as despesas mensais bem como pagar o lazer. O 13º chega como mais uma oportunidade de investir, ou mesmo gastar em algum consumo imediato.
Coloquei estas etapas dispostas de forma didática, para melhor aprendizado, claro que esse assunto é extenso e cada um agirá de uma forma diferente. O importante aqui é a capacidade de absorção da educação financeira e da própria experiência. Não se preocupe se você não é um expert de mercado financeiro e formado em economia; para viver uma vida independente é necessário muito mais a sabedoria do que uma educação formal. Eu mesmo tenho vários exemplos de pessoas extremamente inteligentes mas que fracassam na hora de controlar a vida financeira particular e familiar.
E você, já deu seu primeiro passo?

 

 

Para saber mais:
http://www.infomoney.com.br/minhas-financas/credito/noticia/3704532/usar-13_-salario-para-pagar-dividas-erro-capital-entenda
http://www.infomoney.com.br/onde-investir/previdencia/noticia/3691811/dicas-para-investir-salario-confira
http://www.dsop.com.br/blog/13-salario-como-usar

 

Desenvolvido por DT Author Box

escrito por Fred

Fred

Sou profissional de informática com mais de 10 anos de experiência na área e tenho grande interesse em educação financeira e investimentos. Sou também criador do blog Cada Centavo Conta sobre educação financeira e oportunidades na Internet. Tenho como Hobbies a leitura de histórias em quadrinhos e ficção científica.

Share